Site Loader
Diligências online

Com a informatização do Judiciário, os processos deixaram de existir no papel sendo geridos por softwares através de processos digitais. Com a pandemia e o trabalho 100% remoto do Poder Judiciário, as Sessões de Julgamentos Virtuais passaram a ser rotina. E esse sistema que é novidade para a grande maioria, tem produzido uma série de gafes. Separamos algumas abaixo:

Em uma sessão ordinária de Julgamento Virtual na Camara Criminal do TJ-PA, um advogado foi advertido por estar participando da videoconferência sem usar gravata. O Desembargador questionou se o advogado teria uma gravata em seu escritório e de prontidão o advogado colocou o acessório, desculpando-se pelo ocorrido.

Ainda neste mesmo Tribunal, porém, em uma Sessão de Julgamento da Câmara Cível, o Procurador de Justiça Sr. José Raimundo, tirou um longo cochilo durante a videoconferência, sendo alvo de risada dos colegas: 

Já no STF, durante uma sessão do Pleno, enquanto o Ministro Marco Aurelio proferia seu voto, sua netinha apareceu repentinamente chamando “vovôoo”:

Outra gafe, foi cometida pelo Desembargador Carmo Antonio do TJ-AP, que surgiu descamisado durante a videoconferência, provavelmente sem perceber que sua câmera estaria ligada:

Fonte: https://www.migalhas.com.br/

Post Author: Ana Cecília de Mattos Caritá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *